Histórico


I Primeiras sementes

1970 - A norte-americana Frit Industries (Ozark, AL) desembarca no Brasil e introduz o conceito e a importação de micronutrientes no País.

1979 - Em parceria com a Ferro Enamel – uma empresa multinacional do setor de esmaltes para cerâmica de São Bernardo do Campo –, a Frit Industries começa a produzir no Brasil micronutrientes para agricultura.


II Solo Fértil

1980 - Nasce a Nutriplant em Paulínia (SP), a primeira produtora nacional de micronutrientes para solo na forma de pó. Neste mesmo ano, a marca F.T.E é lançada e registrada.

1986 – A família de produtos Nutrilplant começa a crescer, com o desenvolvimento de micronutrientes granulados, tornando compatível a mistura do produto aos fertilizantes NPK.


III Os Alquimistas

1993 - Tem início a política de diversificação da empresa. Neste ano são desenvolvidas duas novas linhas de micronutrientes: FTS (Fertilizantes Totalmente Solúveis) e Green Top (Fertilizantes Foliares em sua maioria quelatizados).

1995 - Empresas internacionais produtoras de sais de alta pureza entram na parceria, visando à produção de foliares para Hidroponia e Fertirrigação.

1998 - A Divisão Química da Nutriplant  passa a fabricar produtos de alta pureza e qualidade para a indústria em geral.


IV Século XXI

2001 - No início desta década, a empresa se volta para o desenvolvimento da Linha Produtos Especiais (produtos a base de fosfitos), isto é, fertilizantes diferenciados, visando maximizar o desempenho das culturas agrícolas.

2004 - Água e Fertilizantes se misturam. É a Fertirrigação, uma linha com alta pureza e desenvolvida com solubilidade em água.

2006 - Para atender mercados altamente exigentes, a Nutriplant cria novas linhas: Supremus, Technutri e Organominerais, além de contratar supervisores e representantes em todo o Brasil.


V Grande Colheita

2008 - Em fevereiro de 2008, as ações da Nutriplant (NUTR3M) estreiam na Bolsa de Valores brasileira. A oferta de ações, no valor de R$ 20,9 milhões, inaugura o “Bovespa Mais”, o segmento de acesso da BM&FBOVESPA, voltado às companhias de médio porte, que exige o mesmo comprometimento em governança corporativa que as empresas do Novo Mercado. O BNDES acredita no potencial da Nutriplant e torna-se um dos grandes investidores da empresa ao lado de outros fundos de investimento.

2012 - Tem início o Plano de Reestruturação da empresa com a incorporação da Quirios Produtos Químicos S/A, em abril. Dois meses depois, visando maior rentabilidade ao negócio, a Nutrilpant se desfaz de uma de suas unidades, vendendo-a por R$ 24,5milhões. Tais iniciativas demonstraram resultados no balanço no primeiro semestre do ano, quando a receita líquida chegou a R$ 24,5 milhões – um salto de mais de 60% em relação ao valor registrado em igual período de 2011. O lucro líquido totalizou R$ 6 milhões, revertendo prejuízo de R$ 4,7 milhões apurado nos primeiros seis meses do ano passado.